Publicidade
ad
Compartilhar
Últimos guias
Publicidade
ad

Como ser um Jedi, se eu NÃO CONSIGO SEGUIR OS MEUS INIMIGOS NA TELA?

Imagem publicada nas redes socias da EA, confirmando a vinda do quarto patch do jogo em uma semana de existência.
Imagem publicada nas redes sociais da EA, confirmando a vinda do quarto patch do jogo, em duas semana de existência. Foto: Twitter/@EAStarWars

O mais novo jogo da franquia Star Wars teve um lançamento complicado. Com problemas de desempenho até nos computadores mais potentes, o jogo sofreu de uma tendência que vem, infelizmente, se instalando confortavelmente nos últimos anos: jogos lançados cheio de problemas ou com ports para PC terríveis. Só nesse ano, tivemos Hogwarts Legacy, Forspoken, Atomic Heart, entre outros, que seriam, em teoria, lançamentos “AAA/Triple A” e que terminaram tendo o hype do lançamento muito por abaixo do esperado, devido a bugs do dia 1, portabilidades feitas porcamente, problemas de desempenho em geral ou outras questões do gênero.

É importante notar que Star Wars Jedi: Fallen Order, o primeiro jogo da franquia, foi ótimo. E aparte de uma ou outra polêmica, principalmente culpa da EA, publisher do jogo, o título conserva uma nota de 79 no Metacritic, nota que, diga-se de passagem, é bastante aceitável nos dias de hoje.

Os primeiros dias de sucessor de Fallen Order, no entanto, foram, no mínimo, complexos. Como já foi discutido em outro texto, tudo o que restava para a EA, é a terrível prática da atualização de 40 gigas do dia três, comportamento que, como comentado anteriormente, vem ficando cada dia mais comum.

Infelizmente, as queixas não pararam por aí, já que muitos jogadores continuaram tendo problemas de desempenho, o que levou a mais de 40% de desaprovação do jogo na Steam no momento da escrita desse texto.

Nessa semana, a EA prometeu outro patch gigante que, segundo eles, seria capaz de melhorar muitos dos inconvenientes que os jogadores vinham apresentando. O patch seria lançado no dia 9 para consoles, resolvendo outros problemas, e durante a semana para PC, aplicando mudanças diretas da renderização de VFX, comportamento de oclusão e raytracing, melhor interação com os processadores mais poderosos da Intel (i7 e i9), comportamento de sombras, etc.

A atualização, no final das contas, foi lançada para PC na manhã do dia 10 de maio e, realmente, pareceu tocar em vários pontos-chave para o desempenho do jogo.

Foi o suficiente? Difícil dizer.

Isso também parece ser uma variável “engraçada” para muitos gamers já que, muitas vezes, questões de desempenho individuais parecem ter um componente de sorte. De maneira pessoal, por exemplo, e sem um computador “top de linha”, não tive nenhum problema para jogar o jogo, mesmo nos primeiros dias. Porém, fui testemunha de pessoas com computadores ordens de vezes superiores ao meu que, simplesmente, não conseguiam sair dos 30 quadros por segundo.

Nesse caso, e conhecendo a publisher, só resta esperar. Star Wars Jedi: Survivor é um jogo lindo, que pega todos os fatores que fizeram os fãs da saga adorarem o primeiro jogo, e faz melhor. Mas se a experiência do jogador vai ser sabotada por problemas de desempenho sem pés nem cabeça, vale a pena deixar algum tempo passar e, quiça, esperar por algum desconto na sua loja digital preferida, coisa que, com um lançamento não tão bom, deve estar nos planos da EA em um futuro não muito distante.

Quer saber mais sobre Star Wars Jedi: Survivor? Temos um montão de textos sobre o jogo, e você pode começar a ler eles por aqui!