Compartilhar
Últimas guias

Em 2021, a pandemia causou uma falta de chips em todos os setores, e infelizmente para o mercado gamer, a NVIDIA e a AMD foram algumas das empresas que não conseguiram suprir a demanda.

Dessa maneira, houve uma escassez de GPUs no mundo afora, e se não fosse o bastante, os mineradores de criptomoedas monopolizaram o pouco que chegava nas prateiras. E sim, isso fez com que os preços ficassem inacessíveis para a maioria dos jogadores.

Dito isso, passaram dois anos, e novas oportunidades apareceram nas lojas. A partir de agora, é possível montar um computador que antes custava uma pequena fortuna, e hoje, mostraremos como você pode melhorar seu setup existente, ou criar um completamente novo.

Como sabemos, é vital é ter uma placa de vídeo compatível com o processador. Dessa forma, não adianta comprar o último modelo de GPU se o sistema atual estiver defasado. Fora isso, temos diversos casos, jogos e resoluções, então, estabeleceremos dois cenários para os mais diferentes jogadores.

Caso#1 PC de entrada; League of Legends, Fortnite, e outros, em 1080p; 60 FPS+

Durante os anos, os processadores ficaram mais potentes, e as GPUs integradas nestes processadores se tornaram algo a mais. Claro, ainda não podemos comparar com uma placa dedicada atual, mas se a intenção não for jogar os mais novos lançamentos, ter uma GPU integrada não é ruim. E sim, demorou anos para isso ser verdade. De qualquer maneira, vamos olhar a Ryzen 5 5600G com a GPU integrada VEGA 7.

Antes de citarmos os Quadros por segundo, ou FPS, observem o tipo de jogos que estamos apresentando. Não são jogos que demandam muito do sistema, mas se o jogador não se importar com algumas quedas de quadros na jogatina, até jogos AAA, como GTAV, funcionam bem com o setup. Outro detalhe é que a VEGA depende muito da velocidade de memória da RAM, assim, DDR4 3200 MHz é essencial para chegar nos resultados abaixo. Agora, vale a pena ter uma integrada, ou não?

É possível encontrar um setup com todas as configurações citadas, a partir de R$ 2.629,99 à vista. E como sempre, é importante olhar o resultado em cada jogo, na resolução que pretende utilizar, para saber se o sistema vai dar conta do trabalho. De qualquer forma, esse realmente impressionou em diversos jogos.

Caso #2 PC Gamer para jogos em 1080p; CS:GO, Valorant, PUBG, Cyberpunk 2077 e outros; em 1080p (ULTRA); 120 FPS+

Em seguida, é importar notar que jogos competitivos necessitam mais desempenho do que os casuais, pois uma queda no FPS é suficiente para acabar com a partida. Dessa maneira, esse setup pode encarar a maioria dos games em 1080p, e claro, incluindo alguns não otimizados, como Cyberpunk 2077. No geral, os jogos rodam acima dos 60 FPS, a 1080p, fácil. No passado — quer dizer, a quatro meses atrás, a 2060 estava por R$ 3000,00+, e isso sem contar com o restante das peças para montar um computador.

Agora, um setup com a 2060 6 GB, Ryzen 5 4500, SSD de 240 GB, e 16 GB de RAM, está saindo na faixa de R$3.444,99 à vista. E olha, os resultados são espetaculares para a maioria dos jogos em 1080p, e até em alguns jogos em 1440p.

Caso#3 Ao infinito e além

Nesta faixa de preço, alguns recursos  começam aparecer, e isso para os jogadores mais exigentes. Ray Tracing, 1440p, FPS extremos, e outras coisitas a mais.

Entretanto, vamos encarar, muitos games não suportam Ray Tracing, e mesmo que suportem, talvez não haja uma grande diferença no visual. Para a maioria dos jogadores, qualidade de textura e um Anti-aliasing mais agressivo faz mais diferença do que as sombras realistas.

Então, evite descartar a placa gráficas AMD por não estarem a par com a NVIDIA, isso no quesito Ray Tracing, é claro. Dessa maneira, são muito caminhos que podemos seguir para montar um PC nesta faixa. Como dito anteriormente, é importante saber como você quer jogar o determinado game, e assim, decidir o que é melhor.

Upgrade com os preços atuais

Para aqueles precisando de um upgrade, os preços atuais de placas de vídeos são um alívio após estes longos anos. Contudo, jogos pesados no processador, como CS:GO, não tiram tanto proveito da GPU, mas sim de um bom processador, e certamente, de uma memória Dual Channel.

Dessa forma, é importante ver o que o jogador realmente precisa, e se possível, pensar no futuro. Trocar o processador pode ser que a placa-mãe entre na jogada, resultando num preço maior no final das contas. Contudo, se for para a longevidade da máquina, essa é a escolha que deve ser feita. Assim, os jogadores podem aproveitar a oportunidade, e melhoraram o setup existente. Enfim, ficamos por aqui, e não esqueça de acompanhar todas a notícias de esports, até logo!