Compartilhar
Últimas guias

Você pagaria mais de R$ 7 mil reais para equipar seu personagem de CS:GO com uma luva? E R$ 10 mil por uma AK-47 considerada rara? Se isso parece absurdo para você, saiba que muitos jogadores estão dispostos a desembolsar quantias altíssimas por skins do jogo Counter Strike: Global Offensive.

O mercado de skins, cosméticos personalizados para o game, abrange valores que vão desde meros centavos a preços milionários, como no caso da Karambit Case Hardened Factory New, cujo valor estimado é de R$ 6,2 milhões. As skins não alteram a jogabilidade, mas são sinônimo de status na comunidade de gamers. Está curioso para saber porque elas podem custar preços absurdos? A gente explica para você.

Fatores que determinam o preço de uma skin do CS:GO

No geral, os valores das skins do Counter-Strike são determinadas pela facilidade ou pela dificuldade de encontrá-las. Se uma skin não pode ser adquirida pelos meios usuais, ela passa a ser considerada rara. Um exemplo disso são as skins do tipo caixa de souvenir, dropadas apenas durante os eventos Major.

Facas e luvas costumam ter preços altos porque só podem ser adquiridas através da obtenção de caixas, que podem ser consideradas um bilhete de loteria no jogo. A premiação são as skins encontradas dentro delas. Há ainda outros tipos de skins, também são consideradas raras, que só podem ser adquiridas pelo Steam Community.

Ter uma skin rara pode ser um investimento

Há jogadores que veem o mercado de skins do CS:GO como uma oportunidade de investimento. Há um universo comercial gigantesco de venda, compra e troca de skins do jogo que movimenta mais de US$ 10 bilhões por ano. Há ainda um mercado paralelo de compra e venda destes cosméticos por um preço inferior ao praticado pela Valve, desenvolvedora do Counter-Strike.

Estas lojas alternativas conseguem transformar as peças virtuais em dinheiro real. Um trader (colecionador de skins) pode vender seu inventário por um preço equivalente ao de um carro zero e, acredite, existem pessoas dispostas a gastar muito neste comércio.

Leia também: melhores sites de apostas em CS:GO no Brasil.

A criação de skins para o CS:GO

Existem diversas skins criadas pelos jogadores da comunidade, e a Valve já desembolsou cerca de US$ 45 milhões em pagamentos aos criadores dessas skins. Os artistas frequentemente homenageiam pro players na criação de suas artes, como no caso da brasileira Amanda “AMD” Abreu, da Black Dragon. A jogadora foi inspiração para o desenvolvimento de uma pistola Glock, criada pela 2minstudio.

Usuários do Reddit afirmam que os artistas ganham em média US$ 40 mil por peça vendida para a Valve. Mas existe uma seleção muito rigorosa por parte da compradora, e estima-se que apenas 1% das peças apresentadas sejam negociadas, dentre mais de 180 mil criações.

Sites paralelos avaliam e negociam skins do seu inventário

Há e-commerces que oferecem aos jogadores a possibilidade de revenda das skins de seus inventários. Após a avaliação, o site faz uma proposta de compra para o dono das peças e, cabe a ele aceitar, ou não. Os criadores de skins também podem criar suas próprias lojas virtuais para vender os cosméticos desenvolvidos.

Se você ficou interessado em investir nas skins do CS:GO, é necessário ficar atento à liquidez de cada uma delas. Obviamente que as skins mais baratas sempre tiveram uma demanda mais alta na comunidade, enquanto as skins mais raras e caras possuem um comércio mais restrito. De qualquer forma, vale a pena estudar sobre o assunto e analisar as diversas oportunidades oferecidas neste universo.