Compartilhar
Últimas guias

Essa foi por pouco! Na quinta-feira (25), ocorreu o Mundial de Free Fire na Tailândia, trazendo as melhores equipes do cenário para disputar a prestigiada Free Fire World Series. Durante o evento, tivemos duas organizações brasileiras que representaram o país com maestria. E hoje, contaremos tudo o que aconteceu no Mundial de Free Fire.

EVOS Phoenix erguendo a taça da FFWS 2022. Reprodução: Free Fire Esports Brasil

Classificatório do Mundial de Free Fire

Que jornada, amigos. Há cerca de um mês, a Grande Final da Liga Brasileira, a LBFF 8, decidiu quem iria para Tailândia disputar o segundo Mundial de Free Fire desta temporada. Após 8 quedas e muita bala, as equipes Vivo Keyd e Magic Squad, venceram o torneio e tornaram-se os nossos representantes na Free Fire World Series, superando as demais equipes do cenário doméstico.

Contudo, como observamos no decorrer do ano, as vagas não são iguais, fazendo com que a vice-campeã da LBFF 8, a MGS, enfrentasse a primeira fase do campeonato, no dia 25. Logo na primeira queda, em Bermuda, a MGS conseguiu eliminar 10 jogadores, e por pouco não pega o Booyah! Dessa maneira, a equipe tinha apenas dois jogadores vivos, “Giuh.87” e “Draxx7”, e não conseguiu superar a equipe indonésia RRQ no confronto decisivo. Ficando em segundo lugar na primeira queda do classificatório.

Já podemos adiantar que a Magic Squad teve um bom desempenho em todas as quedas, ao contrário da sua principal rival no classificatório, a EVOS, que precisou de duas delas para se acalmar e começar a jogar. No entanto, quando começou, a equipe marcou 12 abates em Purgatório, mostrando a todos os fãs em Bangkok que haveria uma disputa há ser travada pelo título.

MGS no topo

Indo para a última etapa do classificatório, em Alpine, houve uma mudança no estilo de jogo, e as equipes que estavam na disputa pela classificação colocaram o pé no freio. A MSG, que ocupou por grande parte o primeiro lugar da tabela, não eliminou nenhum jogador no mapa, sem procurar confrontos, e mantendo assim a liderança nos resultados gerais. Dessa forma, ficou em primeiro no classificatório, levando os brasileiros a loucura! Seguida pela Evos Phoenix, NE e RRQ.ZK. Essas também jogariam na próxima etapa do evento.

Entrevista da MGS após a vitória no classificatório. Reprodução: Free Fire Esports Brasil

Final da Free Fire World Series

Agora é para valer. Neste sábado, (26), as equipes vencedoras de suas respectivas regiões, em conjunto com os classificados da primeira fase do campeonato, iriam disputar a título da Free Fire World Series. No primeiro mapa, em Bermuda, a equipe brasileira Vivo Keyd, entregou um squad wipe lindíssimo contra a Alpha, começando com o pé direito no evento.

Enquanto isso, “Bops” e “Giuh.87″, da MGS, atropelavam os inimigos da SES, acumulando 9 abates no primeiro mapa. Infelizmente, para os guerreiros da VK, a chegada da RRQ limitou o confronto com a EVOS, deixando-os abertos para as agressões, mas mesmo nessas condições, a equipe emplacou um terceiro lugar no primeiro mapa do Mundial.

Se havia cautela por parte dos jogadores da EVOS, isso foi esquecido no segundo mapa da série. Desta vez em Kalahari, “GetHigh” e seus amigos, enfrentaram a MGS, mas se depararam com “Draxx7” e sua mira afiada. Aqui, ambas as equipes sobreviveram, mas o destaque vai para NGX, que realizou rotações precisas, e encontrou um ponto excelente que os deu vantagem para os abates. Assim, NGX levou o Booyah diretamente para Tailândia.

As coisas foram semelhantes para o terceiro mapa da série, mas finalmente, uma equipe brasileira conseguiu o Booyah nesta final. Em Kalahari, no quarto mapa, houve uma batalha entre a VM e a NGX, onde “Crushr” acertou uma perfeitinha que destruiu os reforços da NGX. Enquanto isso, só observando, a VK estava preparada para o confronto decisivo, e assim, conquistando seu primeiro Booyah do evento.

VIVO Keyd após ganhar a queda em Kalahari. Reprodução: Free Fire Esports Brasil

Começo do milagre EVOS

A partir dessa queda, a VK, ficou em primeiro nos resultados gerais, com uma liderança significativa em comparação a NIGMA. Mas desta vez, era a Magic Squad que iria entrar em ação. Na quinta queda, em Bermuda, a MGS, colecionou abates, e se posicionou muito bem para o confronto entre SES E EVOS. Com sua moto, “Giuh.87” atropelou “MOSHI”, da EVOS, que estava dando trabalho para os jogadores da SES. Após a lindíssima eliminação, o trabalho ficou nas mãos de “Bops”, recheando os jogadores com granadas, e dessa maneira, a Magic Squad conquistou seu primeiro Booyah no Mundial.

Ambas as equipes brasileiras poderiam resgatar o título da Free Fire World Series. Entretanto, a sétima e oitava queda, foram difíceis para Magic Squad. Assim, uma nova equipe ocuparia o lugar dos brasileiros, a NGX. Eles estavam pontuando, e buscando resultados em momentos vitais da partida. Então, quando as coisas melhoraram para MGS, no último mapa, os esforços dos brasileiros foram superados. Dito isso, a MGS, finalizou o evento no quarto lugar, jogando muito, e representando os milhares de fãs brasileiros.

Já a querida VK, se manteve constante em todas as quedas do evento. E isso é especulação, mas pelos resultados da sétima queda, os jogadores da EVOS entraram em consenso, onde atacar era a única chance de ser campeões neste evento. Um milagre era preciso, e a EVOS, não sabemos como, conseguiu esse milagre. Colecionando 18 abates na última queda — maior número de eliminação em todas as quedas, e conquistando o Booyah. Assim, a EVOS superou a VK, e conseguiu a título da Free Fire World Series: Bangkok.

Premiação FFWS 2022:

Acima está a premiação de todas as equipes que competiram nesta final do Mundial de Free Fire. Em comparação, a VK está rapidamente subindo nos rankings, e certamente serão os favoritos na próxima temporada competitiva. O Brasil agradece o show que as equipes deram neste evento. E é isso, ficamos por aqui, e acompanhe todas as notícias de esports. Até logo!