Publicidade
ad
Compartilhar
Últimos guias
Publicidade
ad

Após a entrevista com The Washington Post, Yevhen Zolotarov, CEO da organização ucraniana NaVi, expõe seu ponto de vista sobre a invasão da Ucrânia, e diz que não irá trabalhar com quem mora na Rússia ou paga impostos para mesma.

A decisão que é uma manifestação a invasão da Ucrânia, removeu “Boombl4” do elenco principal da equipe, e afetará outros jogadores da NaVi. Confira a história completa abaixo.

600px-Boombl4_at_Antwerp_Major_2022_EU_RMR

Comunicado inesperado

A organização de Esports NaVi, publicou uma nota neste sábado (28), falando sobre a saída do campeão de Major, Kirill “⁠Boombl4⁠” Mikhailov, do elenco principal de CS:GO. O comentário que foi breve, apontou “altos riscos à reputação ao clube” e indagou a comunidade de Counter-Strike.

Aparentemente o jogador estaria sendo colocado para reserva, não por questões de performance, e sim por manifestações da NaVi a invasão a Ucrânia. Após a entrevista para o The Washington Post, o CEO da organização ucraniana, Yevhen Zolotarov, deixou claro seu ponto de vista, e auxiliou a entender a situação que o jogador se encontrava.

Entrevista com a TWP

Pelas palavras do próprio CEO, o ucraniano disse que não iria trabalhar com quem morasse na Rússia ou pagasse impostos para a mesma, apontando que os jogadores russos que já jogaram para sua organização, entendem o que está acontecendo pois já passaram tempo na Ucrânia. Além disso, explica que o número de jogadores russos que defendem a agressão é uma minoria, pois jogam com ucranianos todos os dias no mesmo servidor, e são contra a guerra.

Isso de forma nenhuma representa “Boombl4”, o jogador que foi aclamado por “S1mple” em sua saída. Poderia ser apenas o fato de “Boombl4” estar morando no seu país natal, e implicando com a decisão da organização NaVi no momento, que acarretaria o desligamento do jogador.

O ucraniano também disse que enfrenta problema com a o elenco de Dota 2, após a Valve (desenvolvedora do jogo), decidir não fazer o torneio da região CIS, que engloba Rússia, Ucrânia e países pós União soviética, com respeito a complicações que isso pode causar. Deixando claro que não é problema de nenhum jogador, mas sobre a perspectiva na própria região.

Parceria entre players

Oleksandr “S1mple” Olehovych Kostyliev que por sua vez, aclamou o jogador “Boombl4” por sua participação nesses 3 anos, espera um dia ainda jogar com o player. O jogador ucraniano ainda menciona que: “é assim que o mundo funciona”, referindo aos desfechos e complexidade dessas sanções no cenário de esports.

De qualquer forma, esperamos que o grande vencedor do PGL Major Stockholm, encontre uma equipe, e estaremos sempre publicando notícias de CS:GO no site.