Publicidade
ad
Compartilhar
Últimos guias
Publicidade
ad

Emmanuel Macron, presidente da França, anunciou no último domingo (11) o BLAST Paris Major 2023, e aproveitou a oportunidade para declarar que pretende trabalhar pelos esports nas Olimpíadas de 2024, que acontecerá na capital francesa. Macron reiterou a importância dos grandes eventos de esports e mostrou estar por dentro do cenário ao citar duas organizações francesas de destaque: a Team Vitality e a Karmine Corp.

“Nós pretendemos mobilizar todos para que os esports estejam totalmente integrados em torno dos Jogos Olímpicos de Paris em 2024, com o objetivo de que os jogadores também sejam atores neste evento”, disse o presidente francês. A implementação dos jogos eletrônicos nos Jogos Olímpicos não é novidade, mas vale ressaltar que Emmanuel Macron tem sido persistente neste assunto desde que foi reeleito presidente, em março deste ano.

A França possui uma ligação expressiva com os esports, e não é de agora. Em 2015, Paris foi palco da fase de grupos do Worlds. Quatro anos depois, em 2019, o país sediou o Mundial de LoL na Accor Arena. O desejo de Macron é fazer das Olimpíadas de 2024, pela primeira vez, ser cenário de grandes competições de esports. Antes da reeleição, Macron também afirmou querer que a França sedie o Major de CS:GO, o Mundial de League of Legends e o The International  de DotA 2.

A França ainda não sediou nenhum Major de CS:GO e nenhum The International de DotA 2. Macron organizou um evento no início do ano com jogadores e grandes personalidades francesas que representam os esports e prometeu ser ativo para auxiliar no crescimento das modalidades.

“Tendo em vista tudo o que vocês conseguiram fazer, nossa vontade agora é ajudá-los a passar para uma nova etapa através do reconhecimento e do acompanhamento. Sim, vamos organizar grandes eventos. Quero que venhamos a estruturar o ecossistema. Teremos um grande encontro em 2024, os Jogos Olímpicos, e esse evento pode ser a ocasião para um evento de mobilização para o esporte francês e internacional”, disse ele na ocasião.

Presidente da frança com o presidente do comitê olímpico francês.

O Paris Saint-Germain, um dos maiores clubes de futebol do mundo, fez uma parceria com a LGD Gaming, e está presente no DotA 2, MOBA da Valve, com o PSG.LDG. A equipe já foi campeã do TI em 2018 e 2021. No Brasil, os esports também marcam presença vivaz e possuem parcerias com grandes times como o Flamengo, o Corinthians e o Santos, entre outros.

As apostas em esports também tendem a aumentar cada vez mais, tanto em nosso país, quanto no mundo. A indústria dos jogos eletrônicos movimenta bilhões de dólares por ano, e personalidades dos esportes tradicionais, da TV e das redes sociais têm sido grandes influenciadores para este crescimento. A tendência é que, com a chegada do 5G e do Metaverso, este universo seja o futuro das apostas mundiais.

Embora os esports não exijam grandes esforços físicos, seus profissionais são considerados atletas porque a atividade necessita de uma grande capacidade de raciocínio e pensamento estratégico. E, como já sabemos, mente e corpo funcionam integrados. Até Shaquille O’Neal, astro da NBA, já afirmou que os jogadores de esports são atletas de verdade, e para ele, a menor parte dos esportes está ligada ao aspecto físico.

Leia também: os melhores sites de apostas em esports no Brasil.

“Atleta pode significar coisas diferentes, mas antes de tudo é sobre o que está na sua cabeça. Apenas 15% do jogo está ligado ao aspecto físico. O resto está na cabeça. É por isso que os ciber esportistas têm um ciclo de vida tão curto. Quando os jogadores de esports dizem que são atletas, eu acredito, porque não posso fazer o que eles podem”, disse o notório atleta do basquete.