Publicidade
ad
Compartilhar
Últimos guias
Publicidade
ad

Ainda que a Twitch seja a maior plataforma de streaming, isso não quer dizer que ela seja perfeita. Desta vez, o presidente da Twitch, Dan Clancy, anunciou mudanças no sistema de assinatura na plataforma. No próximo ano, os canais podem dividir o valor das inscrições pela metade com o serviço, com exceção para alguns criadores.

bans twitch

Mudanças na Twitch

De um tempo para cá, vimos grandes mudanças na Twitch. Comprada pela Amazon em 2014, a plataforma deu visibilidade para comunidades que não eram conhecidas pelo público. Contudo, nunca tivemos uma alteração tão expressiva em relação as inscrições – que são a principal forma de renda para estes canais. A partir de 2023, os criadores podem dividir o que recebem na metade com o serviço.

De qualquer maneira, este número era utilizado pela plataforma. Entretanto, a medida que estes canais cresciam, era oferecido um acordo que aumentava em até 70% do valor ganho pelas inscrições. Segundo Dan Clancy, o serviço parou de oferecer esse tipo de trato há um ano, especialmente para aqueles que não atendem os termos estipulados pela empresa. Dessa maneira, a alteração terá efeito a partir da próxima renovação do contrato que for feita, após o mês de junho em 2023.

Quais são os termos deste novo contrato?

Agora, as coisas ficam interessantes. Neste momento, os primeiros US$ 100,000 de inscrições ficam no acordo que já vimos, de 70/30. Dessa forma, 70% para o criador, o restante para Twitch. Caso ultrapassar, depende do nível da parceria com a empresa.

Primeiro Nível: 50% para inscrições

Segundo Nível 2: 60% para inscrições

Terceiro Nível 3: 70% para inscrições

       *No período de 12 meses.

Lembrando que apenas parceiros podem monetizar com a utilização do serviço. Além disso, a Twitch indicará quem são os criadores de maior nível para receber mais. Antigamente, criadores grandes e médios recebiam o acordo Premium após serem parceiros da empresa. Era normal acontecer. Em outras palavras, a Twitch reduzira o número de acordos 70/30, selecionando ainda mais quem pode receber o maior contrato. No entanto, há criadores que são insubstituíveis pela empresa. Assim, eles devem ter mais facilidade de conseguir o Nível 3.

Conclusão

Por fim, a Twitch americana respondeu de forma apreensiva o conjunto de mudanças. Dessa forma, os criadores compararam com o YouTube, apontando as diferenças entre as duas. Por querer espaço no mercado, o YouTube promove conteúdos únicos na plataforma, como a partida beneficente do elenco de Sidemen. Isso não é tão comum na Twitch. Fato é, no futuro a empresa selecionará mais os criadores que receberão o melhor contrato. Também foi reportado que o padrão será 50/50, mas devemos esperar até 2023. Assim, postaremos todas as notícias de eSports. Ficamos por aqui, até mais.