Publicidade
ad
Compartilhar
Últimos guias
Publicidade
ad

Acabou a terceira semana do VCT Américas, consagrando, ainda mais, a força da região brasileira na competição. LOUD e MIBR foram as grandes vitoriosas, conseguindo vencer da NRG e FURIA, respectivamente. Além disso, a Sentinels, uma equipe que vive na mira da torcida brasileira, continua amargando maus resultados.

MIBR x NRG – MIBR dando aula de resiliência e trabalho em equipe

NRG e MIBR, durante a apresentação pelo VCT Américas, com destaque aos treinadores das equipes
NRG e MIBR, durante a apresentação pelo VCT Américas, com destaque aos treinadores das equipes – Fonte: Reprodução/VCT Americas Flickr

O primeiro jogo do dia teve uma grande partida entre a MIBR e a NRG. Duas equipes bem fortes no cenário atual e que possuem um estilo de jogo bem focado em agressividade rápida. Neste encontro, a MIBR conseguiu sair vencedora, por 2-1, com placares bem apertados.

A disputa começou na Icebox, um mapa escolhido pela NRG. O começo dele foi bem positivo para a MIBR, conseguindo vencer os rounds pistols e mais o bônus, fazendo um 3-0. Contudo, a NRG compreendeu os seus erros e buscou uma reversão do placar. Com isso, a primeira metade terminou empatada, 6-6.

Na virada de lados, a MIBR foi para o ataque e começou a mostrar como a sua força e velocidade deveriam ser temidas. Com uma série de bons rounds, a equipe brasileira foi dominando o mapa e conseguiu fechar a partida em 13-10.

Agora, a partir do segundo mapa, começou o chamado “Teste de cardíaco”. Foram dois mapas bem acirrados, com prorrogações longas, levando os jogadores a sua performance máxima. Primeiro, tivemos a Pearl, onde a NRG começou dominando o lado inicial, o atacante.

O placar parcial foi de 8-4, deixando a equipe norte-americana numa situação confortável. Contudo, o que eles não esperavam, era que a MIBR iria se reerguer e reverter o placar. A NRG chegou a ficar no map point por três rodadas, mas acabou vendo o placar chegar em um 12-12, levando para a prorrogação.

Foram, ao todo, 3 rodadas de prorrogação. As duas equipes estavam ganhando as rodadas de ataque, sempre resetando o placar. Com isso, tudo que precisava ser feito, era uma boa defesa e fechar no próximo ataque. E foi exatamente isso que a NRG fez. Com uma boa defesa, a equipe norte-americana conseguiu ficar em vantagem e fechou o mapa por 16-14, empatando a série.

Para finalizar, foi o momento da Split, com mais um overtime enorme. O caso neste mapa era bem similar com o anterior, com apenas uma mudança – dessa vez era a defesa que estava dominando. Inclusive, até o placar inicial foi o mesmo, 8-4 para a NRG.

A virada de lados teve uma situação semelhante também – a MIBR ficou com a corda no pescoço, perdendo por 12-10. Contudo, com duas excelentes defesas, a equipe brasileira conseguiu empatar o mapa e levar a decisão para a prorrogação.

Os dois times estavam dominando os ataques, sempre destacando por avanços velozes e em duas pontas. E uma coisa que surpreendeu, foi a defesa não conseguir se destacar, já que era a dominante, ao longo da partida. Contudo, depois de um ataque feroz, a MIBR conseguiu encaixar uma defesa e fechou o mapa por 16-14.

O MVP da série foi para o capitão da equipe, murizzz, que jogou, em todos os mapas, de Viper. Sua performance foi muito positiva, sendo uma peça fundamental para o encaixe das estratégias da equipe.

LOUD x FURIA – Mais um clássico brasileiros, com a LOUD sendo a vitoriosa

LOUD e FURIA, se apresentando antes da partida, pelo VCT Américas
LOUD e FURIA, se apresentando antes da partida, pelo VCT Américas – Fonte: Reprodução/VCT Americas Flickr

Para seguir o costume, mais um clássico brasileiro, agora entre a FURIA e a LOUD. Ambas equipes estavam invictas no VCT Américas, mostrando um domínio dentro do campeonato. FrosT, General Manager da FURIA, chegou a comentar sobre o confronto, com exclusividade, citando que seria bem complicado.

E de fato foi. O resultado de 2-0, para a LOUD, mostrou duas coisas – primeiro, a LOUD ainda é o melhor time da região e que o Brasil segue no topo. O nível apresentado por ambas as equipes foi algo elevado.

O primeiro mapa jogado foi a Split, onde houve mais disputa. A LOUD teve um inicio bem forte, impondo o seu ritmo, sem deixar a FURIA com muitas opções. Contudo, depois do 5-1, a Pantera deu uma acordada e começou a correr atrás do prejuízo, levando a primeira metade para o empate.

Na virada de lados, a Verduxa conseguiu fazer uma leitura muito correta do que a FURIA planejava e não deixou o placar mudar muito. O placar final acabou sendo de 13-9, marcando o início da série com muita emoção.

Por fim, no segundo mapa, tivemos a Icebox, um mapa onde a LOUD emplacou a sua dominância. Logo no inicio, a equipe campeã mundial, abriu um placar de 4-0, que converteu para um 8-1. A FURIA tentou correr atrás e diminuiu a vantagem, finalizando a primeira metade em 8-4.

Contudo, na virada de lados, só deu LOUD. A equipe conseguiu dominar a defesa e acabou com os sonhos da Pantera, de conseguir vencer ao menos um mapa. O placar final foi de 13-4, deixando a LOUD invicta no VCT Américas.

O MVP da série foi para o aspas, que conseguiu mostrar os motivos de ser considerado o melhor jogador do mundo. Em ambos os mapas ele jogou com a sua característica Jett, conquistando excelentes números.

Demais partidas do VCT Américas

Ainda aconteceram outras quatro partidas no VCT Américas, que tiveram alguns desfechos impactantes. A Cloud9, que estava passando por vários problemas, conseguiu mais uma vitória. Enquanto isso, a Sentinels continua tendo performances ruins, perdendo para a Leviatán, que acabou acarretando em algumas decisões para a organização.

O treinador da equipe, Syyko, foi retirado, sendo substituído pelo seu assistente, kaplan. Além disso, TenZ, que jogou com uma inflamação na articulação nos seus dedos, vai ser substituído pelo Marved. Não se sabe como ficara a disposição de funções, mas acredita-se que o Marved irá jogar de duelista, seguindo o mesmo funcionamento da equipe atual.

Tabela atualizada do VCT Américas
Tabela atualizada do VCT Américas – Fonte: Reprodução/VALORANT Esports Brasil Twitter

Por fim, a Evil Geniuses teve uma partida complicada contra a KRÜ Esports, mas conseguiu vencer, tendo a sua primeira vitória na competição. Com isso, a terceira semana se encerra e começa a ‘Super Week’, a semana dobrada do VCT Américas. As partidas irão acontecer de sábado a quarta feira.

Calendário das partidas, da 'Super Week', no VCT Américas
Calendário das partidas, da ‘Super Week’, no VCT Américas – Fonte: Reprodução/VALORANT Esports Brasil Twitter